Caracterização arbórea da principal praça de Almenara, Minas Gerais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33447/paubrasilia.v3i1.26

Palavras-chave:

árvores, áreas verdes, mobilidade urbana, espaços urbanos

Resumo

A arborização urbana é imprescindível para um melhor conforto da cidade. Contudo, existem aspectos que devem ser levados em consideração para que atinja todo seu potencial ambiental e social, como escolha de espécies e técnicas adequadas de plantio. O presente trabalho objetivou analisar a composição florística e a estrutura fitossociológica das árvores da praça Dr. Hélio Rocha Guimarães, em Almenara (MG), visando a colaborar com informações que possam auxiliar no correto planejamento e gestão da arborização da praça. Na pesquisa, foram levantados dados como número de árvores com padrão de altura mínima de dois metros, nome comum, nome científico, família, origem, porte, condição fitossanitária, além de aspectos dendrométricos e podas sofridas, condição do espaço livre da planta e do sistema radicular, e espaçamento entre árvores. Foram encontradas 47 árvores entre nove diferentes espécies, das quais 55,6% de origem exótica. Quanto ao número de árvores, a predominância é de nativas (72,3%); dentre elas, a Licania tomentosa (Benth.) Fritsch ou oiti (55,3%). As árvores são em sua maioria de grande porte (87%), com média de altura total de 12 m, ocupando área média de copa de 132,6 m2 e espaçamento entre si de 9,46 m. A praça apresentou um conforto do ponto de vista ambiental, considerando os aspectos estéticos e de conforto térmico. Contudo, deficitário em termos de diversidade biológica e, considerando que as árvores possuem bom espaçamento entre si, a mobilidade dos seus frequentadores fica comprometida apenas em relação aos danos causados por afloramento de raízes em alguns locais.

Biografia do Autor

Marival Pereira de Sousa, Universidade Federal do Sul da Bahia

Mestre em Ciências e Tecnologias Ambientais pela Universidade Federal do Sul da Bahia e pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia. Bacharel em Gestão Ambiental. Servidor do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais.

Arine Barbosa Ramalho, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais

Student of the 8th period of the course of Agronomic Engineering of the IFNMG Campus Almenara.

Maria Otávia Silva Crepaldi, Universidade Federal do Vale do São Francisco

Professora de Ecologia da Paisagem, Geoprocessamento, Educação Ambiental e Estudos de Impacto Ambiental da Universidade Federal do Vale do São Francisco. Bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de São Carlos (2004), Mestre em Botânica pela Escola Nacional de Botânica Tropical do Jardim Botânico do Rio de Janeiro (2007) e Doutora em Ciência Ambiental pela Universidade de São Paulo (2015). Trabalho na área ambiental desde 2005, como servidora do Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Espírito Santo, como voluntária do Instituto de Pesquisas da Mata Atlântica no Projeto Muriqui-ES e como consultora em diversos projetos em parceria com a TNC, CI-Brasil, IBIO, FUNBIO e a Secretaria de Meio Ambiente da Bahia. Tenho experiência com levantamentos etnobotânicos e fitossociológicos, recuperação de áreas degradadas, adequação ambiental de propriedades rurais, planejamento e implantação de corredores ecológicos, criação, manejo e implementação de unidades de conservação, planejamento ambiental aplicado à conservação da biodiversidade, principalmente no âmbito do Corredor Central da Mata Atlântica. Sou líder do grupo de pesquisa CNPq RECONECTA - Restauração Ecológica, Conservação e Conectividade, vice líder do grupo de pesquisa CNPq GEMA - Geografia, Ecologia Espacial e Modelagem Ambiental, sócia fundadora e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Restauração Ecológica - SOBRE e atualmente membro da World Commission on Protected Areas da International Union for Conservation of Nature - IUCN WCPA.

Allivia Rouse Carregosa Rabbani, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Bahia

Doutora em Pesquisa Agrária e Florestal pela Universidade de Santiago de Compostela [(USC) Espanha] revalidado pela Universidade de Brasília - Doutorado em Agronomia. Mestre em Agroecossistemas pela Universidade Federal de Sergipe (UFS). Engenheira Florestal pela UFS. Técnica em Informática pelo SENAC (Programação web em plataforma JAVA). Tem experiência na área de Recursos Florestais e Agronômicos com ênfase em conservação da natureza e alternativas energéticas. Trabalha na área de genética de populações, especificamente com com marcadores moleculares para conservação da biodiversidade. Também apresenta experiência na área de tecnologia de sementes envolvendo qualidade fisiológica sob condições de estresse hídrico, térmico e salino. Atualmente é Professora do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do IFBA - Campus de Porto Seguro.

Publicado

2020-06-05

Como Citar

1.
Sousa MP de, Ramalho AB, Crepaldi MOS, Carregosa Rabbani AR. Caracterização arbórea da principal praça de Almenara, Minas Gerais. Paubrasilia [Internet]. 5º de junho de 2020 [citado 13º de agosto de 2020];3(1). Disponível em: https://periodicos.ufsb.edu.br/index.php/paubrasilia/article/view/26

Edição

Seção

Artigos

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##