Análise volumétrica do pólen de Attalea funifera Mart. (Arecaceae) em amostras de pólen apícola do litoral do baixo sul da Bahia, Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33447/paubrasilia.v1i2.14

Palavras-chave:

apicultura, palinologia, pólen apícola, volume polínico, Apis mellifera

Resumo

Foi realizada a análise volumétrica do pólen de Attalea funifera Mart. (Arecaceae) em amostras de pólen apícola comercializadas no município de Nilo Peçanha, Bahia, no período de maio a novembro de 2014. As amostras foram identificadas e quantificadas, no intuito de determinar a origem botânica e a importância de A. funifera na composição do pólen apícola, sob o aspecto volumétrico. O espectro polínico foi composto por 23 tipos polínicos distribuídos em 13 famílias botânicas, tendo como as mais representativas as famílias Fabaceae, Euphorbiaceae e Asteraceae. O tipo polínico mais frequente foi Mimosa pudica, porém, as análises volumétricas apontaram A. funifera como o mais importante na constituição do pólen coletado. Portanto, com base no volume (93.974,70 µm³), verifica-se o potencial do pólen de A. funifera em amostras de pólen apícola e, consequentemente, a importância de análises volumétricas em adição às análises quantitativas e de frequência.

Biografia do Autor

Rodolfo de França Alves, Universidade Estadual de Feira de Santana

Doutor e mestre em Botânica pela Universidade Estadual de Feira de Santana.

Francisco de Assis Ribeiro dos Santos, Universidade Estadual de Feira de Santana

Professor Pleno da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS).

Downloads

Publicado

21.05.2019

Como Citar

ALVES, Rodolfo de França; SANTOS, Francisco de Assis Ribeiro dos. Análise volumétrica do pólen de Attalea funifera Mart. (Arecaceae) em amostras de pólen apícola do litoral do baixo sul da Bahia, Brasil. Paubrasilia, Porto Seguro, v. 1, n. 2, p. 5–11, 2019. DOI: 10.33447/paubrasilia.v1i2.14. Disponível em: https://periodicos.ufsb.edu.br/index.php/paubrasilia/article/view/14. Acesso em: 19 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos