Abelhas sem ferrão (Apidae: Meliponini) em um sistema agroflorestal no sul da Bahia

mapeamento de ninhos e percepção dos trabalhadores

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33447/paubrasilia.v1i1.3

Palavras-chave:

conservação, meliponíneos, Mata Alântica, polinização, gestão

Resumo

Embora a polinização seja um serviço ecossistêmico facilmente associado à produção de alimentos, os modos de produção nem sempre favorecem os polinizadores. Entretanto, a produção em sistemas agroflorestais permite associar o manejo produtivo com a conservação de remanescentes florestais. Com isso, o presente trabalho realizou um levantamento das abelhas sem ferrão em um sistema agroflorestal no sul da Bahia, por meio da busca ativa por ninhos em quatro parcelas ao longo da Fazenda Bom Sossego e, também, por entrevistas semiestruturadas com os colaboradores desta fazenda. Foram localizados cinco ninhos, sendo três do gênero Plebeia Schwarz, (1938) e dois do gênero Partamona Schwarz, (1939). As entrevistas mostraram o conhecimento sobre a importância e a redução das populações de abelhas sem ferrão na região. Entretanto, práticas predatórias também foram relatadas. A diversidade observada indica o declínio populacional desse grupo.

Biografia do Autor

Olívia Maria Pereira Duarte, Universidade Federal do Sul da Bahia

Docente do Centro de Formação em Ciências Ambientais da Universidade Federal do Sul da Bahia, Campus Sosígenes Costa.

Fernando Silva Santos, Universidade Federal do Sul da Bahia

Bacharel interdisciplinar em Ciências pela Universidade Federal do Sul da Bahia. Bolsista de Iniciação Científica Fapesb 2015-2016/UFSB 2017-2017.

Downloads

Publicado

14.09.2018

Como Citar

DUARTE, O. M. P.; SANTOS, F. S. Abelhas sem ferrão (Apidae: Meliponini) em um sistema agroflorestal no sul da Bahia: mapeamento de ninhos e percepção dos trabalhadores. Paubrasilia, Porto Seguro, v. 1, n. 1, p. 12–19, 2018. DOI: 10.33447/paubrasilia.v1i1.3. Disponível em: https://periodicos.ufsb.edu.br/index.php/paubrasilia/article/view/3. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos