Inhotim: o paisagismo e a identidade do jardim botânico

Autores

  • Nayara Mesquita Mota Instituto Inhotim
  • Juliano César Borin Instituto Inhotim
  • Filipe Lorenzo Framil Instituto Inhotim
  • Sabrina Silva Carmo Instituto Inhotim

DOI:

https://doi.org/10.33447/paubrasilia.v3i1.34

Palavras-chave:

paisagem, acervo botânico, conservação da flora, biodiversidade, gestão ambiental, sustentabilidade, educação ambiental, jardim ornamental

Resumo

A transformação da paisagem pela combinação singular de arte contemporânea e botânica é uma marca do Instituto Inhotim. Uma combinação que estimula reflexões sobre cultura e biodiversidade. Devido ao paisagismo diverso e intenso, seu acervo botânico tornou-se tão relevante que, associado a outros fatores, permitiu o reconhecimento do Inhotim como jardim botânico em 2010. Esse trabalho demonstra como o paisagismo é o principal fio condutor das práticas do Inhotim enquanto jardim botânico, apresentando práticas atuais e desafios futuros. A partir do paisagismo, outras questões relevantes surgem, como a conservação da biodiversidade, a sustentabilidade e a educação ambiental. Tais questões levaram a práticas como a busca pela gestão sustentável dos recursos naturais, a pesquisa científica, a conservação de remanescentes florestais, a divulgação do conhecimento botânico através da sinalização do acervo, entre outras. Muitos desafios permanecem, mas o reconhecimento da identidade do jardim botânico movido pelo paisagismo permite o fortalecimento dessas atividades.

Publicado

2020-06-05

Como Citar

1.
Mota NM, Borin JC, Framil FL, Carmo SS. Inhotim: o paisagismo e a identidade do jardim botânico. Paubrasilia [Internet]. 5º de junho de 2020 [citado 13º de agosto de 2020];3(1):56-65. Disponível em: https://periodicos.ufsb.edu.br/index.php/paubrasilia/article/view/34

Edição

Seção

Dossiê

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##