Aplicação de metodologias científicas e interdisciplinares nas aulas de botânica no ensino fundamental

Autores

  • William Grilo Farias Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS)
  • Cláudia Elena Carneiro Universidade Estadual de Feira de Santana

DOI:

https://doi.org/10.33447/paubrasilia.2021.e0045

Palavras-chave:

Pesquisa-ação, Ensino de ciências, Educação não-formal

Resumo

No que tange ao ensino de botânica, vários discursos vêm sendo pontuados, caracterizando-o como teórico e descontextualizado. Em contrapartida, os assuntos em educação ambiental recebem grande ênfase no ambiente escolar e em espaços não-formais de educação, como por exemplo, os parques ecológicos. Tendo como estratégia metodológica a pesquisa-ação, objetivou-se refletir com os estudantes a importância da preservação das plantas para o equilíbrio ambiental, através da interdisciplinaridade entre botânica e educação ambiental. Como resultado, as atividades realizadas estimularam cada um deles na tomada de decisões e a pensarem estratégias para o desenvolvimento sustentável. E, nesse contexto, a adoção de uma postura ativa e responsável torna-se fundamental numa sociedade em que medidas mitigatórias ainda não são colocadas em prática.

Downloads

Publicado

01.04.2021

Como Citar

FARIAS, W. G.; CARNEIRO, C. E. Aplicação de metodologias científicas e interdisciplinares nas aulas de botânica no ensino fundamental. Paubrasilia, Porto Seguro, v. 4, p. e0045, 2021. DOI: 10.33447/paubrasilia.2021.e0045. Disponível em: https://periodicos.ufsb.edu.br/index.php/paubrasilia/article/view/45. Acesso em: 18 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)