Contribuições do YouTube para o ensino de briófitas

Uma avaliação de videoaulas, com sugestões para produtores de conteúdos

Autores

  • Fabiano Santos Dantas Universidade Estadual de Feira de Santana
  • Marla Ibrahim Uehbe de Oliveira Departamento de Biologia, Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.33447/paubrasilia.2022.e0081

Palavras-chave:

Multimídia, educação, ensino de ciências, multimídia

Resumo

Conteúdos sobre Botânica têm sido trabalhados em diversas mídias, especialmente em videoaulas disponibilizadas no YouTube. Estas buscam tornar o conhecimento na área mais atrativo, além de motivar e auxiliar os estudantes no processo de ensino. Assim, este trabalho avaliou os conteúdos de briófitas destinados ao ensino básico em videoaulas encontradas na plataforma YouTube no que diz respeito à confiabilidade das informações apresentadas. Utilizando-se de palavras-chave, associadas a critérios de inclusão ou exclusão na busca, foram visualizados 32 vídeos didáticos, dos quais 11 foram selecionados e avaliados com base na perspectiva de livros didáticos e bibliografias especializadas. Revelou-se a carência de informações importantes, como aspectos ecológicos, econômicos e de classificação, sendo essa a mais desatualizada. No entanto, características morfológicas dos musgos e reprodutivas em briófitas em geral foram muito bem trabalhadas pelos autores, já que são dados comuns em livros didáticos. Neste sentido, o presente estudo contribui de forma pioneira na orientação aos produtores de conteúdos, especificamente briófitas, incentivando que botânicos participem cada vez mais na elaboração de recursos didáticos audiovisuais.

Downloads

Publicado

25.06.2022

Como Citar

DANTAS, F. S.; IBRAHIM UEHBE DE OLIVEIRA, M. Contribuições do YouTube para o ensino de briófitas: Uma avaliação de videoaulas, com sugestões para produtores de conteúdos. Paubrasilia, Porto Seguro, v. 5, p. e81, 2022. DOI: 10.33447/paubrasilia.2022.e0081. Disponível em: https://periodicos.ufsb.edu.br/index.php/paubrasilia/article/view/81. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos